MEC vai delegar aos Institutos Federais diagnóstico de capacitação dos perímetros irrigados




Marco Antonio de Oliveira entre o reitor do IFCE, Virgílio Araripe, 
o ex-reitor Cláudio Ricardo Gomes de Lima, Alberto Teixeira e Ariosto Holanda


O Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), vai iniciar pelos perímetros públicos irrigados uma ação de capacitação no Nordeste. A iniciativa será precedida de um diagnóstico das necessidades, a ser realizado pelos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, que são vinculados à Setec.

A estratégia ficou definida quinta-feira (dia 14), em Brasília, numa audiência no Ministério da Educação proposta pela bancada federal do Nordeste com os deputados Ariosto Holanda e Eudes Xavier e o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Marco Antonio de Oliveira. Os deputados justificaram a ausência de Joacir Moreira de Sousa, do DNOCS, que não pôde ir à reunião por não ter conseguido passagem de avião devido à procura no feriado prolongado.

A ação de capacitação foi orientada pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que anunciou a realização de uma ação massiva de educação técnica e tecnológica no Nordeste, em resposta à seca, através do que chamou “um choque de Pronatec”, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, relata Ariosto Holanda. O deputado informou que a reunião com Marco Antonio de Oliveira foi acompanhada pelo coordenador nacional do Pronatec, Marcelo Faro.

O deputado informou que ficou acertado no encontro que a Setec-MEC vai entrar em contato com os reitores dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia no Nordeste para que procedam à avaliação dos perímetros públicos irrigados na região, com o objetivo de elaborar a proposta de capacitação dos irrigantes e a oferta de assistência técnica aos projetos de irrigação. Na avaliação de Ariosto Holanda, o encaminhamento resultante da reunião com o secretário do MEC foi importante, uma vez que conduzirá a uma proposta com números embasados em um diagnóstico.

Na reunião no MEC, Ariosto Holanda disse que a Embrapa colocou o acervo de conhecimentos à disposição para ser repassado aos perímetros irrigados por meio da educação à distância para salas de videoconferência. A Bancada do Ceará, no livro “Seca - Análises, pressupostos, diretrizes, projetos e metas para o planejamento de um novo Nordeste”, defende a instalação de Centros Vocacionais Tecnológicos (CVT) nos perímetros públicos irrigados, a serem dotados de laboratórios e salas de videoconferência.

A tese é sustentada em artigo do secretário nacional de Irrigação, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, do Ministério da Integração Nacional, publicada no livro, que propõe a instalação de CVTs nos projetos de irrigação do DNOCS e da Codevasf. Os CVTs farão a capacitação tecnológica dos irrigantes e da população do entorno de modo a aperfeiçoar a pesquisa agrícola em fruticultura e hortaliças, fazer o controle fitossanitário e implantar um esquema de assistência técnica e gerencial a pequenos produtores, cuidar da pesquisa e transferência de tecnologias nas áreas de interesse do perímetro.

Além do envolvimento dos reitores dos Institutos Federais, o secretário Marco Antonio de Oliveira estendeu ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que integra o Sistema S, a participação na ação de capacitação. Segundo relato do deputado, o Sistema S tem muitos recursos e, por ser uma entidade de direito privado, tem agilidade e flexibilidade na operação.

“Achei o encaminhamento da reunião muito bom”, afirmou Ariosto Holanda. Na ocasião, o parlamentar cearense entregou ao secretário de Setec-MEC a proposta de um Plano de Desenvolvimento Científico e Tecnológico para o Nordeste, para avaliação do Governo da presidente Dilma Rousseff.

FONTE: Flamínio Araripe