Bancada do PSB discute proposta de capacitação tecnológica apresentada pelo deputado Ariosto Holanda

O deputado Ariosto Holanda, em reunião da bancada do PSB realizada nesta quarta-feira, no Plenário 8 da Câmara dos Deputados, apresentou a proposta de Capacitação Tecnológica e Geração de Trabalho para as prefeituras do PSB, transformada em cartilha para inclusão nas plataformas de campanha dos candidatos a prefeito pelo partido. A reunião  foi sugerida pela deputada Sandra Rosado (RN), líder do PSB na Câmara, que prestigiou o evento.

 

"Essa é uma proposta de projeto para ser anexada dentro de um plano de governo, não é um programa de governo", frisou Ariosto Holanda para os deputados. Participaram do encontro os deputados Abelardo Camarinha (SP), Antonio Balhmann (CE), Audifax Barcellos (ES), Paulo Foletto (ES), Givaldo Carimbão (AL) Edson Silva (CE),  Janete Capiberibe (AP), Jonas Donizette (SP), Ribamar Alves (MA) e outros.

 

 

Até agora, segundo Ariosto Holanda, 15 deputados federais do PSB deverão concorrer a prefeito de municípios nas próximas eleições. “Um programa de capacitação tecnológica e geração de trabalho só será bem sucedido se conseguirmos equacionar as ações voltadas para a qualificação profissional do trabalhador e definirmos os meios que venham garantir, aos pequenos negócios, assistência técnica, gerencial, financeira e mercadológica”, disse Ariosto Holanda.

 

Segundo o deputado, para atingir este objetivo, a proposta foi estruturado em quatro ações: da capacitação tecnológica com os Centros Vocacionais Tecnológicos; de assistência gerencial e financeira, com a criação de um fundo municipal de apoio aos pequenos negócios; de assistência mercadológica com um programa de compras governamentais, e assistência de infraestrutura física, com galpões industriais na periferia para receber os empreendimentos.

 

O deputado destacou que “o CVT pretende ser um núcleo irradiador de conhecimentos, voltado para a capacitação tecnológica dos trabalhadores e de assistência tecnológica às pequenas e médias empresas. Destina-se principalmente àquelas pessoas que não têm mais tempo de receber ensino formal, porque precisam trabalhar, mas, por não terem profissão definida precisam adquirir novos conhecimentos para entrar no mercado de trabalho”.