PSB lança nesta sexta-feira, em Brasília, cartilha Pensando o meu Município para todos pré-candidatos a prefeito pelo partido

Proposta para educação, ciência e tecnologia, saúde, promoção social, cultura, desporto e desenvolvimento econômico são de autoria do deputado Ariosto Holanda

Todos pré-candidatos a prefeito pelo PSB vão receber a cartilha “Pensando o meu Município”, com propostas para a gestão elaboradas pelo deputado Ariosto Holanda PSB-CE). Com 16 páginas, o conteúdo será lançado nos próximos dias 30 e 31 de março, no Seminário Nacional: Compartilhando Experiências, preparatório para as eleições de 2012, no auditório Planalto do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.

 

O seminário é promovido pela Fundação João Mangabeira (FJM) e Partido Socialista Brasileiro (PSB). O evento será aberto às 9h do dia 30 pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB. Em seguida, às 10, no painel Construindo o programa de governo, falam o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, e o professor Francisco Fonseca, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 

À tarde, a partir das 12h, o painel Compartilhando experiências exitosas do PSB, tem como expositores os prefeitos Márcio Lacerda, de Belo Horizonte; Yves Ribeiro, de Paulista e Ancheita Patriota, de Carnaíba, além do ex-prefeito de São Vicente (SP), Márcio França. No dia 31, será discutido o tema Marketing político e eleitoral, com o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, e o publicitário Edson Barbosa.

 

A cartilha reúne propostas para o desenvolvimento do município nas áreas de educação, ciência e tecnologia, saúde, promoção social, cultura, desporto e desenvolvimento econômico, tendo sido publicada pela Liderança do PSB na Câmara. “Devemos buscar a implantação de um modelo educacional que venha garantir uma boa qualidade de ensino, que valorize o professor e procure erradicar a ignorância em todos os níveis. O analfabetismo educacional e tecnológico, atualmente, são os principais entraves ao desenvolvimento econômico e social, diz o autor do trabalho.

 

 

“A alta concentração de renda que se observa deriva da deficiência educacional do nosso povo”, acrescenta Ariosto Holanda. Segundo ele, “o resgate da cidadania de milhões de excluídos, só será alcançado com educação e trabalho”.  A proposta de capacitação de recursos humanos em todos os níveis detalha metas de analfabetismo zero, ensino para todos, ensino profissionalizante, ensino superior de ciências, curso de pós-graduação para professores da rede pública, curso pró-ciências, feiras de ciências e cursos de ensino à distância.

 

A proposta de expansão e melhoria da infraestrutura de ensino destaca a implantação de Centros Vocacionais Tecnológicos (CVT) na sede do município e distritos, presença da Universidade Aberta do Brasil nas salas de videoconferência, biblioteca e internet dos CVTs. Preconiza ações de apoio às escolas municipais com aquisição de notebook para os professores e acesso à internet, implantação de bibliotecas multimídia, melhoria das instalações físicas e do transporte escolar.

 

Na área da saúde, são propostas ações de saneamento básico, limpeza urbana com aterros sanitários e centrais de processamento do lixo, preservação do meo ambiente, educação em saúde, descentralização da rede com postos de atendimento no meio rural, treinamento dos professores, implantação do tele-saúde, melhoria das instalações físicas e laboratório dos hospitais e equipamento sanitário nas moradias rurais. O item desenvolvimento econômico recomenda que seja dada prioridade aos projetos que resultem em criação de trabalho e distribuição de renda.