Centro tecnológico vai produzir álcool e biodiesel no Vale do Jaguaribe

A região do Vale do Jaguaribe, no Ceará, vai ganhar um centro tecnológico de demonstração e produção de álcool e biodiesel, com duas destilarias – uma para cada biocombustível. O financiamento da unidade, vinculada ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), foi autorizado nesta manhã pela diretora geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriand, ao deputado Ariosto Holanda, que apresentou o projeto pleito.

O centro tecnológico de biocombustíveis será instalado num ponto de confluência para facilitar a produção de cana de açúcar e oleaginosas de agricultores de Morada Nova, Limoeiro do Norte, Jaguaribe, Russas e municípios vizinhos, disse o deputado. Muitos produtores poderão substituir a produção de arroz pela cana de açúcar, que apresenta maior rentabilidade.

Ariosto Holanda solicitou ao diretor do campus Limoeiro do Norte do IFCE, José Façanha Gadelha, o detalhamento técnico do projeto. De acordo com o parlamentar, a miniusina de biodiesel de Limoeiro do Norte, ou a de Russas, que já estão prontas, será deslocada para o centro tecnológico de biocombustíveis, que precisará especificar a destilaria de álcool a ser adquirida no projeto. 

Defensor do uso da produção de biodiesel como oportunidade de geração de renda complementar na escala da agricultura familiar, Ariosto Holanda foi relator do tema Biodiesel e Inclusão Social, no Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica da Câmara. Também participou do encontro com o deputado e Magda Chambriand o diretor executivo da ANP, Allan Kardec Duailibe, com o assessor Paulo Silva, da ANP.