Em São Gonçalo do Amarante, só com capacitação jovens poderão aproveitar empregos qualificados do Complexo do Pecém

Prefeito eleito busca orientação do deputado Ariosto Holanda que recomenda parceria com o IFCE


Cláudio Pinho e Ariosto Holanda

A busca de solução para o problema da falta de oportunidade para qualificação dos jovens em cursos de nível médio e superior na área tecnológica é uma das prioridades do prefeito eleito de São Gonçalo do Amarante, Cláudio Pinho. Durante a campanha, segundo ele, esta foi uma das principais urgências apontadas pelos jovens, apesar do município ser um dos maiores celeiros de obras do Ceará.

A mão de obra é requisitada por um cenário de economia aquecida com a ampliação do porto do Pecém, a construção da siderúrgica a ser iniciada e da termoelétrica da MPX, já adiantada, a instalação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), o parque de energia eólica e a transferência do pátio de combustíveis da Petrobras para o Complexo Portuário do Pecém. Por falta de qualificação, como o município não tem estrutura de capacitação, a população local está sem condições de aproveitar as melhores oportunidades, só as vagas no nível de serventes.

Como exemplo da expectativa encontrada que demonstra a situação, Cláudio Pinho conta o que ouviu de jovens do distrito de Croatá preocupados com o horizonte limitado que têm pela frente – ou vão para a agricultura praticada pelos pais, o trabalho de lavar carros ou de servente na construção civil. O prefeito observa que o município faz parte do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, recebe grande volume de investimentos, mas se não capacitar a população para os empregos qualificados, o pessoal só poderá ser aproveitado em ocupações elementares.

CVTec de São Gonçalo do Amarante

Na busca de saída diante deste quadro, Cláudio Pinho procurou a orientação do deputado federal Ariosto Holanda. O prefeito eleito disse que a estrutura do Centro Vocacional Tecnológico Técnico (CVTec) de São Gonçalo do Amarante é subutilizada e tem como principal atividade os cursos da MPX, que prepara a mão de obra para a empresa. Porém não forma técnicos de nível médio nem tecnólogos em áreas que ele tem certeza de que são demandadas, como a de telecomunicações, mecatrônica, eletromecânica e outras nas áreas compatíveis com as necessidades do polo metalmecânico e de petroquímica.

Ariosto Holanda indicou ao prefeito eleito um caminho que precisa da articulação com o governador do Ceará, Cid Gomes, para celebração de um contrato de comodato cedendo a estrutura do CVTec para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE). A opção depende também da autorização do Ministério da Educação para ofertar cursos técnicos de nível médio e cursos tecnológico nas instalações, que têm espaço para ampliação.

O deputado sugeriu também a instalação de CVT de nível 1 em três dos sete distritos de São Gonçalo do Amarante, estrutura com quatro salas conjugadas que contam com videoconferência e pode ser conectada ao IFCE para cursos a distância. Os três CVTs, ao custo unitário de cerca de R$ 600 mil, podem ser financiados com recursos de emenda. Ariosto aconselhou o prefeito eleito a montar uma equipe de projetos para rastrear os editais e programas com oportunidades de recursos em todos os órgãos do governo federal.

Além da ZPE, o prefeito pretende criar outro polo para atração de pequenas indústrias na região de sertão à margem da CE-222 e da linha férrea. Também a produção agrícola está no foco. O Porto do Pecém é o maior exportador de frutas do Brasil, mas nada desta exportação é produzida no município de São Gonçalo do Amarante, apesar deste possuir terra e água.

Elder Gurgel, Ivan Freitas, Cláudio Pinho e Ariosto Holanda

Para este setor agrícola, que concentra a produção no Vale do Curu, Ariosto Holanda apontou como alternativa a produção de cana para usina de álcool dos próprios produtores, caminho que foi adotado no perímetro Morada Nova do Dnocs em projeto em andamento apoiado com emenda de R$ 2 milhões do parlamentar, pela Agência Nacional de Petróleo e Dnocs.

O prefeito eleito informou que o Centro de Treinamento Técnico (CTTC) que recebeu emenda de R$ 7 milhões do deputado Ariosto Holanda está sendo construído pelo governo do Estado em São Gonçalo do Amarante mas fora da cidade, na divisa com Caucaia. Deverá exigir logística para levar alunos e professores.  A estrutura, que irá ofertar cursos na modalidade de formação inicial e continuada, de curta duração, todavia, não cobre a demanda do município por ensino técnico e tecnológico.

FONTE: Flamínio Araripe