IFCE busca aliados para conseguir Polo de Inovação para o Ceará

Articulação visa aproximar competências e apoio institucional nas áreas da saúde e tecnologia da informação

Pesquisadores do Ceará consolidam a construção de um consenso técnico e institucional para atrair para o estado um Polo de Inovação a ser implantado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) com incubadoras de empresas na área de tecnologia da informação e telecomunicações. A articulação pode culminar com o projeto agregado ao Polo de Tecnologia da Telebras na Praia do Futuro.

 

A concepção do Polo de Inovação tem como mentor principal o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e possui ligação com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. A ideia evoluiu para o projeto de criação de 40 unidades no país vinculadas aos Institutos Federais.

 

Dos 40 Polos de Inovação, a localização de oito deles será definida por meio de encomenda, uma escolha de natureza técnica e institucional, e os demais através de edital. Porém não foi anunciado que o IFCE será incluído entre as oito primeiras unidades. O reitor do IFCE, Virgílio Araripe, expos o tema em reunião com o deputado federal Ariosto Holanda e o pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFCE, Auzuir Ripardo de Alexandria.

 

Está havendo mobilização  para garantir a atração de um Polo de Inovação. O Ceará recebeu sinalização inicial de que teria um Polo de Inovação capitaneado pelo IFCE, e iniciou o processo de articulação técnica com apoio institucional para inclusão do estado, com base no fato de que é uma das maiores expressões hoje na rede federal.

 

O Centro de Tecnologia Renato Archer (CIT), instituto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação com sede em Campinas, que tem uma base no Nordeste sediada em Fortaleza, trabalha em articulação com o IFCE para conseguir apoio do MCTI e MEC para trazer um Polo de Inovação para Fortaleza. Na quarta-feira (dia 15), em Campinas, Auzuir Ripardo  participou de reunião no CTI para conversar sobre o assunto.

 

O deputado Ariosto disse ter informações de que o orçamento da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) do MCTI, está concentrado todo na região Sudeste, com exceção de projetos da Bahia, que são anunciados para entrar na primeira leva de beneficiados. O reitor do IFCE informou que discutiu o pleito do Ceará na missão da Federação das Indústria (FIEC) em Israel com Raphael Lucchesi, da Confederação Nacional da Indústria, ex-secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, cotado para chefiar a Embrapii.

 

O IFCE vê interesses do Ceará em trazer para o foco do Polo de Tecnologia as área de tecnologia da informação e a de saúde, com vista a integrar o projeto no Polo Industrial e Tecnológico da Saúde, capitaneado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Eusébio, que terá agregado em área contínua um Parque Tecnológico com empresas de inovação na área de saúde e uma fábrica de vacinas da Bio-Manguinhos. Como alguns dos projetos em articulação pelo CTI e por empresas credenciadas para integrar o Parque fazem a interface entre a tecnologia da informação e a saúde, as duas áreas podem consolidar o projeto Polo de Inovação do Ceará.

 

A balança em favor do Polo de Tecnologia da Telebras na Praia do Futuro tem o peso da Prefeitura de Fortaleza e governo do Estado. Já a área da saúde agrega influências políticas já manifestas num alinhamento de autoridades que têm em comum o fato de serem cearenses. É o caso do presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, dos secretários do Ministério da Saúde Carlos Cruz, de Insumos, Ciência e Tecnologia Carlos Gadelha e de Gestão Estratégica e Participativa, Odorico Monteiro, além de contar também com o apoio do governo estadual, que cedeu 10 hectares onde a Fiocruz iniciou a obra de infraestrutura para sua unidade.

 

Ariosto Holanda defendeu, na ocasião, a criação de incubadoras de empresas nos perímetros de irrigação do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), a serem implantadas por alunos do IFCE, projeto que apresentou no Departamento e tem defendido numa proposta de alternativa de desenvolvimento para o Nordeste diante da seca. Citou também o projeto de implantação de uma usina de biodisel e uma usina de etanol com o Centro Vocacional Tecnológico (CVT) no perímetro irrigado do DNOCS em Morada Nova, que já está em andamento.

 

O deputado propos ao reitor Virgílio Araripe agendar uma audiência com o presidente do Banco do Nordeste (BNB), Ary Joel Lanzarin, para discutir os dois projetos; o convite foi aceito. Ariosto informou que em agosto será realizado na Câmara um seminário nacional com apoio do MEC e MCTI para discussão da extensão tecnológica, e pediu a Araripe para mobilizar os reitores para o evento, através do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), uma das seis instituições fundadoras da Embrapii.

 

Os Polos de Inovação para os Institutos Federais surgiram de um pleito do Conif e dos reitores na Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação. Os reitores ficaram descontentes com o financiamento de R$ 2 bilhões do Bndes à Confederação Nacional das Indústria (CNI) para implantar Polos de Inovação na rede Senai.

 

FONTE: Flamínio Araripe