Centros de Inclusão Digital do IFCE ganham computadores novos e seis deles videoconferência para cursos a distância


Zandra Dumaresq e Ariosto Holanda

 

Os 50 Centros de Inclusão Digital (CID) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) vão renovar todo o estoque de computadores e alguns receberão cursos técnicos a distância por meio da rede e-TEC. A pró-reitora de Extensão do IFCE, Zânia Dumaresq, informou que vai selecionar seis CIDs que vão receber equipamento de videoconferência e cogita de oferecer cursos técnicos do E-TEC nas unidades.

 

Em reunião com o deputado Ariosto Holanda, que colocou recursos de emenda para aquisição dos equipamentos de informática e incentiva a educação a distância nos CIDs, Zandra Dumaresq disse que já foram entregues os 650 computadores e monitores novos para renovar os laboratórios de informática das 50 unidades e vão ser distribuídos.  O parlamentar informou que os CIDs poderão, também, ofertar cursos do Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) sem necessidade de credenciamento, uma vez que pertencem ao IFCE, uma instituição federal de ensino.

 

O coordenador de Tecnologia da Informação do IFCE, Carlos Maurício, observou que é um fator limitante a conexão dos CIDs à Internet. Apesar de haver convênio da Rede Nacional de Pesquisa (RNP) com os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia para garantir o acesso à rede em cada campus do IFCE, a Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice) não tem liberado o link para o Cinturão Digital. Segundo ele, o campus Quixadá da UFC conseguiu acesso ao Cinturão Digital, mas o campus do IFCE, do outro lado da rua, não foi atendido.

 

Tão logo o Cinturão Digital chegue aos campi do IFCE, a instituição pretende estender a conexão aos CIDs - todos ficam na zona rural. Uma das unidades do IFCE, o Núcleo de Informação Tecnológica (NIT) de São João do Jaguaribe, nunca teve acesso a Internet, informa Amênia Chaves, da pró-reitoria de Extensão. Já no campus de Iguatu, existe o convênio em vigor, os equipamentos foram entregues, mas falta a Etice liberar a conexão ao Cinturão Digital. Segundo Zandra Dumaresq, o CID do distrito de Tomé, em Quixeré, há muito espera por cursos a distância.

 

Um levantamento iniciado por alunos do IFCE na região do Jaguaribe indicou que a cobertura de internet para os CIDs está na faixa dos 85%. Para ampliar a conexão, a expectativa é contar com o Cinturão Digital. Há uma “dificuldade política” que se interpôs ao cumprimento do convênio, uma expectativa da Etice em relação à RNP, que está encontrando obstáculo para conectar à rede todas as Escolas Estaduais de Educação Profissional. O IFCE não nada a ver com isso, mas ficou sem atendimento pela Etice na sua demanda de conectividade ao Cinturão Digital.

 

FONTE: Flamínio Araripe